soft-skills-o-que-sao

Soft Skills: o que são e como ajudar seus colaboradores a desenvolvê-las?

Em um mundo cada vez mais tecnológico, robotizado e comandado pela inteligência artificial, uma outra corrente avança para um caminho oposto no mercado: as habilidades humanas. Enquanto há alguns anos era primordial ter um currículo repleto de títulos, certificados e cursos, atualmente, ter as chamadas “Soft Skills” parece ser ainda mais importante.

Sobretudo após a pandemia do COVID-19, em que o home office tem forçado que os funcionários façam a sua autogestão de tempo, motivação, capacidade de trabalhar em grupo mesmo à distância e outras habilidades pessoais, ter suas soft skills desenvolvidas é primordial.

Mas quais competências são mais importantes? Como desenvolver soft skills? Continue a leitura e entenda mais sobre o assunto!

O que são soft skills?

Soft skills, em português, pode ser traduzido como habilidades pessoais ou sociais. Isto é, competências não-técnicas que envolvem aptidões emocionais, sociais e psicológicas.

São habilidades subjetivas e pessoais, que afetam tanto o rendimento no trabalho como a capacidade de se relacionar com os colegas, líderes, clientes e fornecedores. Este relacionamento interpessoal afeta diretamente o trabalho em equipe e a produtividade do grupo como um todo.

Pesquisas mostram que grandes empresas e startups já estão optando por contratar pessoas com soft skills desenvolvidas, em detrimento de currículos técnicos avançados, por entenderem que podem ser mais relevantes no dia a dia de trabalho e nos resultados corporativos.

Soft skills x Hard skills

Ao contrário das soft skills, as chamadas “hard skills” são aquelas que envolvem os conhecimentos técnicos e habilidades práticas de uma determinada área. São capacidades que adquirimos em cursos, na faculdade, especializações ou por meio da experiência ao longo da carreira.

A principal diferença entre elas está na forma de aprendizado. Enquanto as hard skills são aprendidas no meio acadêmico ou profissional, as soft são desenvolvidas ao longo da vida e envolvem experiências pessoais, criação familiar e traços culturais que moldam o comportamento.

Saber pilotar um avião, por exemplo, é uma hard skill, mas ter o senso de responsabilidade com a tripulação e passageiros ou saber manter a calma durante uma emergência de voo são habilidades “soft”.

Quais as principais habilidades?

A Inteligência Emocional pode ser a principal soft skill necessária para um bom desempenho profissional, uma vez que consiste na capacidade de reconhecer suas emoções, compreendê-las a fundo e gerenciá-las.

Para isso, é necessário muito autoconhecimento para lidar com as emoções envolvidas no dia a dia, como inseguranças, vergonha, timidez, aceitar sua vulnerabilidade, além de contribuir com o controle do estresse no ambiente de trabalho.

São muitos os tipos de habilidades pessoais e sociais relacionadas à inteligência emocional que são úteis na carreira. Podemos destacar algumas:

Relacionamento interpessoal

Mais do que uma boa convivência, o bom relacionamento interpessoal impacta na capacidade do funcionário em colaborar com a equipe e trabalhar em conjunto. Relações de respeito, cooperação, confiança entre os membros e boa comunicação entre as pessoas torna o trabalho mais produtivo, evita erros e gaps de comunicação.

Automotivação

Manter sua motivação no trabalho é um exercício diário. Sair de casa todos os dias (ou sair da cama e se sentar no seu espaço de trabalho, no caso do home office) e ter seu foco concentrado em suas atividades ajuda a cumprir prazos, amplia sua produtividade e contribui para a criatividade. É esperado do profissional que ele saiba encontrar estímulos internos para que possa alcançar seus objetivos.

Resiliência

A resiliência perpassa pelo equilíbrio emocional, ou seja, a capacidade que a pessoa tem para lidar com situações extremas, como trabalhar sob pressão de prazos, cobranças de líderes ou excesso de tarefas. Tudo isso sem se exaltar ou perder o controle.

Organização e gestão de tempo

Um profissional que perde prazos, se atrasa para reuniões, tem sua mesa bagunçada e não sabe organizar suas tarefas, é, definitivamente, desvalorizado. A gestão de tempo envolve planejar suas atividades do dia a dia e cumpri-las, mas também delegar o que você não pode assumir sozinho.

Empatia

Uma soft skill fundamental é a disposição para trabalhar com pessoas de diferentes perfis, backgrounds, estilos, etnias e interesses. O respeito à diversidade contribui para uma produção mais rica, criativa, humana e torna o clima organizacional mais agradável.  

Como ajudar seus colaboradores a desenvolvê-las?

Uma gestão humanizada é aquela que identifica as individualidades dos funcionários e promovem um ambiente de trabalho mais horizontal, flexível e transparente.

Para ajudar seus colaboradores a se desenvolverem é preciso, primeiramente, saber reconhecer as habilidades individuais que a pessoa já possui. Ao identificá-las, procure gerar estímulos. Para exemplificar, se um colaborador é organizado e bom em gerenciar tempo, pode ser interessante atribuir funções de gestão de projetos, por exemplo.

Também é válido:

  • Promover experiências para trabalho em equipe e confraternizações para melhorar a relação interpessoal;
  • Investir em palestras ou dinâmicas na empresa que tragam valores humanos;
  • Manter a gestão mais transparente, para que todos possam entender suas metas e como suas funções impactam os resultados empresariais;
  • Dar feedbacks regulares aos funcionários;
  • Contratar equipes plurais, para gerar inclusão e ampliar a empatia, dentre outros.

Por que sua empresa deve ajudar no desenvolvimento das soft skills?

De acordo com um estudo feito pela Leadership IQ, 48% das contratações de funcionários feitas por empresas falham em até 18 meses, sendo que apenas 11% são devido à falta de habilidades técnicas e os outros 89% se referem à insuficiência de competências emocionais e sociais.

A pesquisa mostra que os novos colaboradores não se adaptaram ao emprego por não aceitar bem feedback, não conseguir controlar suas emoções e seu mau temperamento ou se automotivar.

Mas é preciso dizer que a responsabilidade sobre esses dados alarmantes não está só sobre o funcionário. A maioria das empresas peca em valorizar apenas as competências técnicas e não investe em capacitações ou técnicas de aprimoramento pessoal de seus colaboradores.

Além disso, antes de fazer esse investimento, é preciso que a empresa tenha conhecimento sobre si própria. Entender quais são seus próprios valores e princípios contribui para o recrutamento de pessoas que já tenham personalidades alinhadas à cultura da empresa.

Mas o que minha empresa ganha com isso?

Desenvolver as soft skills em seus funcionários, portanto, é essencial para reter talentos e diminuir a rotatividade. Colaboradores mais satisfeitos, mais motivados e com melhores relacionamentos tendem a permanecer no emprego e produzir com melhor desempenho. Além disso, o clima corporativo fica mais agradável e propenso à criatividade.

Lembre-se: é sempre possível desenvolver as hard skills com cursos e capacitações. Mas o trabalho de desenvolvimento pessoal é mais lento e sistêmico, mas gera resultados mais duradouros.

Quer melhorar o relacionamento com funcionários? Então, veja agora 4 estratégias eficientes!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.